A jornada do fantástico cão Anderson

Já contamos a história de 2 de nossos mascotes, agora é a vez de Anderson.Hoje, infelizmente, no Brasil e no mundo há milhares de cachorros de rua, Anderson é um deles. Isso não quer dizer que ele é mau ou preguiçoso, pelo contrário, ele é super dócil e adora ajudar. Na verdade, foi abandonado, como muitos.

Mas teve sorte, já que achou um lugar com muitas pessoas que o ajudavam com comida e água e as vezes um pouco carinho também. Anderson ainda sentia muito a dor do abandono, mas aos poucos em certos momentos de felicidade, conseguia esquecer sua angústia.

Seu grande sonho era ser Super-herói. Quando tinha uma família não se cansava de assistir filmes de heróis na TV com seu dono, muitas das vezes, brincava que estava voando e levantando grandes quantidades peso, mas, na verdade só pulava e pegava almofadas grandes.

Anderson, não esperava que seu sonho iria se realizar. Nesse texto você vai conhecer a jornada heróica que Anderson estava destinado.

O inicio da jornada

Em uma tarde normal, Anderson estava em sua antiga casa, porém, um acontecimento inesperado fez com que Anderson sentisse algo diferente. Muitos cães presos por correntes, alguns estavam feridos e uivando por socorro, todos dentro de um caminhão, passaram na frente de sua casa. Ele nunca tinha visto tanto sofrimento junto e de repente uma sensação muito forte tomou seu coração: “Devo segui-lo ou não?”. Sua razão o forçava a ficar, mas, seu coração era mais forte, então Anderson pulou o muro e foi em direção do caminhão.

Após alguns minutos de caminhada seguindo o caminhão, ele chegou em uma especie de galpão, bem sujo e desgastado, enquanto os homens levavam os cães para dentro, sem ser notado, olhou por uma das janelas de vidro. Naquele momento seu coração se encheu de tristeza e raiva, em condições precárias, vários cães eram mantidos a base mínima de comida e água. A princípio, ele não entendeu o porquê, até que ouviu um dos homens dizendo “Vamos lucrar muito com os filhotes”. Era um canil clandestino que amarrava as fêmeas para cruzar com os machos e os mantinham presos sem luz. Era semelhante a um lixão.

Aceitou seu destino

Em sua cabeça, aquilo era um absurdo: “Como assim vender seres vivos? Onde estão os direito dos animais?“. Ele conhecia vários amigos que precisavam de um lar, mas os humanos preferiam comprar e isso não fazia nenhum sentido para ele.

Do lado de fora, perto dos resíduos de lixo, Anderson avistou o que parecia ser um cachorro deitado, foi até lá imediatamente e encontrou um cadela muito ferida, respirando com muita dificuldade, mas viva.

Lila, era uma cadela que passou toda sua vida naquele lugar, sendo amarrada a força para cruzar, viu dezenas de seus filhotes sendo levados logo após o nascimento, nunca passou mais de alguns dias com eles e isso foi se repetindo durante anos, até que chegou o momento que ela não servia mais, foi espancada e jogada para morrer no lixo.

Lágrimas começaram a correr de seus olhos, Anderson não acreditava que aquilo estava acontecendo, tinha o sentimento de que não podia fazer nada. Lila, com a pouca força que restava, começou a dizer tudo que sabia sobre o lugar: costumes dos homens que lá trabalhavam, horários, localização de jaulas etc. Ele absorveu todas aquelas informações e estava disposto a fazer algo. Lila, em seu último suspiro disse: “Como a luz aqui fora é linda”.

Naquele momento, Anderson estava empenhado em salvar os cães ou morrer tentando.

O maior dos desafio

Anderson bolou um plano para salvar os animais, já que tinha conhecimento do que acontecia la dentro. A ideia era simples, esperar os homens saírem, chamar o máximo de cães de rua possível, posiciona-los todos em um lugar estratégico e latir até que moradores perto do local percebessem o barulho e viessem verificar. Anderson ainda tinha esperança na humanidade.

Ok, tudo certo. Conseguiu reunir um número considerável de cães, todos bem posicionados em lugares que o som ficaria mais perto de casas próximas ao local, não tinha como dar errado. Então começou, todos começaram a latir, o barulho realmente era grande, os cães la de dentro perceberam e também começaram a latir, em um certo momento, Anderson estava muito confiante que o plano iria dar certo, mas de repente, os cães do lado de dentro ficaram quietos do nada e dois homens com bastões saíram de dentro do local e começaram a bater e espantar os cães de fora. Anderson não esperava por essa e não sabia o que fazer.

Viu-se em uma encruzilhada, continuava latindo ou fugia e salvava sua vida? Alguns de seus amigos que ficavam estavam sendo espancados quase até a morte, e em um ato de heroísmo resolver ficar e latia cada vez mais alto.

Decidiu então ajudar também os outros cães que estava sendo machucados, avançou em cima de um dos homens e foi direto para seu braço mordendo com toda sua força. Conseguiu afastar o homem de seu colega, mas, chamou toda a atenção dele para si. O homem furioso levantou o bastão mirando em sua cabeça, sem espaço para escapar, Anderson apenas fechou os olhos, triste sabia que era o fim, triste, não pela morte, maa por não ter conseguido salvar seus amigos presos.

De repente, uma luz muito forte e um barulho de sirene chamaram a atenção dos homens, eram carros de policia que chegaram até lá alertados pelos próprios humanos que ouviram um barulho muito estranho vindo do galpão escuro. Então, o homem que estava preste a matar Anderson largou seu bastão e fugiu para não ser pego. Sua missão estava cumprida.

O caminho de volta

Anderson e seus amigos viraram noticia nacional, taxados de heróis. Ele que mesmo sem super poderes salvou muitas vidas e agora era um cão totalmente diferente com novos valores e uma nova percepção de mundo.

Os cães que estava presos, foram levados para abrigos seguros onde seriam postos para adoção totalmente de graça para os humanos. Engraçado que depois de toda a história de sofrimento desses cães foram divulgadas, todos foram adotados rapidamente.

Anderson voltou para seu lar com uma sensação de dever cumprido e feliz porque finalmente se tornou o herói que tanto sonhava. Munido dessa maravilhosa sensação, Anderson abre seus olhos e percebe que tudo aquilo que acabava de acontecer era apenas um sonho e que voltou para sua realidade de cão abandonado.

Anderson na verdade, vivia em um supermercado famoso, era acolhido por boas pessoas que o alimentavam e davam carinho, mas, a maldade do ser humano sempre vem a tona. Anderson foi morto a facadas e pauladas porque estava “incomodando” clientes do poderoso varejista. Hoje finalmente ele virou herói reconhecido no Brasil inteiro, mesmo sem poder desfrutar da glória que merece.

E aí, gostou da jornada do Fantástico cão Anderson? Esse sim merece ser chamado de herói! Vai ficar marcado em nossos corações. Se você conhece histórias parecidas, compartilhe com a gente nos comentários, um abraço.

HesleyA jornada do fantástico cão Anderson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *