Saiba o que é o Acordo de Paris e por que ele é importante para o mundo

Há alguns anos governantes de todo o planeta começaram a perceber que os impactos causados pelos gases de efeito estufa não estão para brincadeiras. A cada ano vemos notícias de terremotos, furacões, tsunami, entre outros desastres naturais que são causados a partir do aquecimento global, com maior frequência e cada vez mais devastadores.

Não a toa, em 2015 foi criado um tratado mundial, denominado de Acordo de Paris, local onde foi assinado. Esse acordo consiste em diminuir os impactos ambientais na terra e consequentemente, os gastos que são gerados a partir de uma catástrofe.

Neste post, vamos mostrar a você o que é esse acordo, por que ele é importante e qual a posição do Brasil em relação à ele.

O que é o Acordo de Paris?

Criado para tentar controlar as mudanças climáticas no planeta, o Acordo de Paris nasceu em 2015, mas só passou a vigorar em 2016 quando 195 países assiram o tratado. Ele consiste em metas para que os países envolvidos tomem decisões para limitar o aquecimento global a 2ºC de aumento e se esforçando para não passar de 1,5ºC, a partir de 2020.

Todos os territórios que se comprometerem com o acordo devem apresentar planos para diminuírem a emissão dos gases de efeito estufa, que são os causadores do aquecimento global.

Um ponto importante é que os países que já são desenvolvidos comecem a prestar suporte para aqueles que ainda estão em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, para ampliar ainda mais as propostas do movimento.

É uma meta um pouco ousada, pois segundo relatório da ONU já batemos 1ºC, muito próximo do limite máximo de 2ºC e a previsão é que cheguemos a 1,5ºC em 2040.

Por que ele é importante?

Como dissemos na introdução, gases de efeito estufa que são emitidos diariamente, causam um impacto muito grande no aquecimento global, por isso todos os anos sentimos as estações climáticas mais acentuadas.

No Brasil, sentimos na pele o calor aumentando a cada ano e todas as vezes uma nova reportagem com a chamada parecida com “O verão desse ano baterá recordes de temperatura”. E enquanto no Brasil temos o verão mais quente, países como Estados Unidos sofrem com temperaturas baixíssimas, gerando preocupações e alertas para a população.

Não só o aumento e a diminuição da temperatura, mas o aquecimento global também é responsável pelos desastres naturais cada vez mais comuns e destruidores ao redor do mundo.

Por isso foram tomadas medidas mundiais para combater as alterações climáticas, para tentarmos deixar o planeta habitável por mais tempo e claro, evitar gastos com “imprevistos naturais”.

Qual a posição do Brasil no Acordo de Paris?

O Brasil assinou o acordo e está na listas dos mais importantes em permanecer, já que é o sétimo país do mundo que mais emite gases de efeito estufa. As metas que teremos que cumprir foram enviadas para ONU e elas consistem em:

  • reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 37% abaixo dos níveis de 2005, em 2025;
  • em sucessão, reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 43% abaixo dos níveis de 2005, em 2030;
  • aumentar a participação de biocombustíveis sustentável na matriz energética brasileira para aproximadamente 18% até 2030;
  • triplicar a quase quadruplicar na matriz energética mundial, até 2050;
  • fortalecer o cumprimento do Código Florestal, em âmbito federal, estadual e municipal;
  • fortalecer políticas e medidas com vistas a alcançar, na Amazônia brasileira, o desmatamento ilegal zero até 2030 e a compensação das emissões de gases de efeito de estufa provenientes da supressão legal da vegetação até 2030;
  • restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares de florestas até 2030, para múltiplos usos;
  • ampliar a escala de sistemas de manejo sustentável de florestas nativas, por meio de sistemas de georeferenciamento e rastreabilidade aplicáveis ao manejo de florestas nativas, com vistas a desestimular práticas ilegais e insustentáveis.

Essas e outras medidas você pode ler no documento oficial das contribuições.

Muita coisa, não é mesmo? Acontece que o nosso novo presidente, quando candidato citou que havia interesse em retirar o Brasil do acordo e após eleito, afirmou que enviou um documento para ONU sugerindo mudanças no acordo e caso não fosse alterado, tiraria nosso país do tratado.

Veja bem, caro leitor, o blog the Animal Brain não possui partido político, nós lutamos pelo bem do planeta, por isso apontamos a decisão do nosso atual presidente. Inclusive, fizemos um post falando sobre os impactos da bancada ruralista no país, a frente na qual Bolsonaro apoia para o “crescimento” do Brasil.

O que isso tem a ver com veganismo?

Como você pode ver, a maioria das metas estabelecidas pelo Brasil no Acordo de Paris se resumem ao desmatamento e a reconstrução das florestas do país, que é uma pilar que sustenta os veganos e vegetarianos.

O desmatamento tão prejudicial que nosso território possui, se dá ao alto número de queimadas para plantações de ração para gado e/ou para criação de pasto para os animais que virarão comida depois de um tempo.

E a relação da carne com o aquecimento global não para por aí, pois esses desmatamentos são feitos com queimadas, aumentando os gases e além disso, os bovinos soltam por meio de flatulências o gás metano, que atua diretamente no aquecimento global.

Para você ter uma noção, foi feito uma projeção pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, com dados positivos caso toda a população tivesse uma dieta vegana, que diz que:

  • a mudança para uma dieta sem a utilização de alimentos com base em animais, reduziria as emissões gases do efeito estufa em 70%;
  • estimou-se uma economia de U$1,4 trilhão;
  • 8,1 milhões de mortes seriam evitadas e 129 milhões de anos de vida seriam salvas.

Ficou mais do que comprovado que o Acordo de Paris é um tratado muito sério e importante para o futuro do planeta e para o bem-estar da população para daqui há alguns anos, não é mesmo? É importante que tenhamos consciência dele e fiquemos atentos aos pronunciamentos políticos do nosso país em relação ao futuro do Brasil dentro do acordo.

Para fazer parte da mudança, compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais com seus amigos, para que todos fiquemos cientes desse acordo que só visa o nosso bem!

Bianca SilvaSaiba o que é o Acordo de Paris e por que ele é importante para o mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *