Robinson, a girafa guerreira

Novo por aqui? Temos no nosso blog vários mascotes, como o Afonso, que já contamos a linda história dele aqui. Agora chegou a vez do Robinson, sim, é assim mesmo que escreve. Se você não o conhece, pode acessar a home do blog, ele é o autor da frase que você vê de cara quando entra.

Nesse texto, vamos contar, resumidamente, a sensacional história dessa girafa guerreira, vem comigo!

Onde tudo começou

Robinson nasceu na Africa do Sul, forte e saudável, sua família era linda e contava com pai, mãe, irmãos e agregados. Robinson sempre foi super grato pela sorte que teve em nascer nesse ambiente feliz, com comida, amor e carinho.

Ele era um dos mais brincalhões e teve uma infância muito boa, adorava correr e de vez em quando caia e se machucava, nada que não o fizesse fazer tudo novamente.

E assim Robinson tinha uma vida perfeita até chegar na fase adulta.

Cresceu demais

Robinson cresceu, chegou a 5 metros de altura, o maior da galera. Era respeitado e tinha fama de galã. Naquele momento de sua vida, infelizmente, já não contava mais com sua mãe e pai, já falecidos, mas ele já tinha maturidade o suficiente para entender como a natureza funcionava.

Rapidamente Robinson conquistou uma parceira e em pouco tempo nasceu seu filhote, era uma pequena girafinha chamada Manuela, era linda e puxou o pai, brincalhona e desastrada. A vida novamente lhe deu uma maravilhosa família.

Uma certa noite, todos estava dormindo tranquilamente, até que Robinson sentiu um cheiro diferente, além do cheiro estranho, estava muito quente ali. Acordou imediatamente e viu que a floresta estava toda em chamas, os outros também já haviam acordado pela mesma sensação de Robinson. Desesperado, tentou correr na direção contrario da fogo, porém sua filhote e parceira ficaram pra trás, já que Manuela não era tão ágil e ainda tinha certa dificuldade ao correr e sua mãe ficou para tentar ajudá-la.

Quando Robinson olhou pra trás, não viu sua família. Ele já tinha até escapado do fogo, mas, em um ato de heroísmo, voltou e encontrou ambas caídas e sem vida. Desnorteado, correu novamente para o lado contrario das chamas, porém, depois de inalar muita fumaça, acabou desmaiando.

Um novo começo

Robinson acordou em espaço fechado, estava bem, mas, se sentia perdido. Havia uma porta aberta e sua altura era perfeita para Robinson passar. Tentando achar respostas atravessou essa porta, se viu em um lugar certado por água e uma porção de terra que mal dava para caminhar, muito menos correr. De repente um pequena janela se abriu, dali saía comida e água. Robinson estava em um zoológico.

Naquele espaço confinado, sem sua família, Robinson acabou desenvolvendo uma depressão profunda e mal saía da área coberta e isso era péssimo para o zoológico. Então seus “cuidadores” o agrediam todos os dias para que Robinson saísse para ser apreciado pelos seres humanos.

E assim ele ficou durante 4 anos naquele lugar, até que um dia faleceu, o principal motivo foi de “causas naturais”.

E é por isso que ele é nosso homenageado no blog e tem um espaço de destaque — principalmente nos nossos corações.

Se você gostou da história do Robinson, curta nossa página no Facebook, lá vamos postar a história de todos os mascotes do blog, um abraço.

HesleyRobinson, a girafa guerreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *