Leite vegetal: quais são, quais os benefícios e como usar

Se você está começando a tirar todos os “alimentos” de origem animal da sua vida, provavelmente já se perguntou: e agora, como faço com o leite e suas variações?

Eu também me perguntei, até porque amo um leite com café, leite condensado, doce de leite e por aí vai. A boa notícia é que conseguimos fazer leite vegetal com vários ingredientes diferentes e que dão super certo nas variações também!

Quer saber quais eles são e não ter mais desculpas para parar de consumir o leite dos filhotes das vacas? Então bora lá!

Por que consumir leite vegetal?

Primeiro, é muito importante lembrar o que te levou a pensar em parar com o consumo do leite da vaca. Foi pelos animais, pela sua saúde, por alguma intolerância? Eu acho válido você sempre lembrar das suas motivações na hora de consumir ou não esse produto, assim, você mesmo saberá a resposta.

Outro fator muito importante é em relação às vacas. Você sabia que para a vaca ter leite, é preciso que ela tenha parido a pouco tempo? Elas são inseminadas em um período muito curto para ficar prenha novamente e ter leite. Assim que seu bezerro nasce, eles são separados e ambos podem chorar até 21 dias consecutivos, de saudade e sofrimento!

Além disso, para o leite se retirado, não é da maneira que imaginamos — uma pessoa com um baldezinho no celeiro ordenhando a vaca — elas vivem em umas espécies de gaiolas, onde só conseguem levantar e deitar e ficam com mangueiras ligadas direto em suas tetas. Essa “ordenhação” contínua causa inflamação e com isso, muito pus e sangue vão junto com o leite vendido nos mercados. Muitas vacas ficam com tumores e câncer por causa disso e o fim delas é o abate.

O leite vegetal não precisa de nenhuma crueldade para ser consumido e você sabe que estará bebendo apenas leite e não uma mistura de leite, pus, sangue e antibióticos.

Quais são os tipos de leite vegetal?

Existem vários tipos de leite vegetal e cada pessoa se adapta melhor com alguns específicos. Seja pelo preço, pela facilidade ou mesmo pelo paladar (que conta muito!)

Conseguimos fazer leite do coco, do arroz, da amêndoa, amendoim, castanha, aveia, soja, avelã, gergelim, linhaça, inhame, semente de abóbora, quinoa, entre outros. A diversidade de leites é enorme e é só você experimentar para descobrir seus favoritos.

Listei os mais comuns e fáceis de fazer e achar no mercado, confira!

Leite de coco

O leite de coco está em primeiro lugar porque é o meu favorito! Ele fica muito bom com café, chocolate em pó e receitas doces, como leite condensado, doce de leite, brigadeiro, panquecas, bolos, entre outros.

Benefícios: o leite de coco é rico em gorduras boas, que são de fácil digestão e termogênicas. Também possui propriedades antibacterianas, antifúngica e antivirais, fortalecendo o sistema imunológico.

Leite de amendoim

O leite de amendoim fica bem cremoso e também é muito bom para beber com café, chocolates e em receitas doces. Você também consegue fazer leite com pasta de amendoim, que fica mais cremoso ainda!

Benefícios: ele acelera o metabolismo, aumenta a saciedade, é rico em antioxidantes, ajuda a baixar o colesterol e auxilia no fortalecimento do coração.

Leite de amêndoas

Eu particularmente acho que ele tem um gosto um pouco mais forte e fica muito gostoso em receitas mais salgadas, em um molho bechamel, por exemplo. Ele é muito fácil de achar no supermercado e talvez o mais conhecido entre as pessoas que não consome muito leite vegetal.

Benefícios: ele é rico em proteínas e vitaminas B1, B2 e E (que retarda o envelhecimento e ajuda a prevenir o câncer), auxilia na digestão e na prisão de ventre e também ajuda a reduzir o colesterol no sangue.

Leite de arroz integral

Assim como o leite de amêndoas, prefiro em receitas mais salgadas, como molhos, tortas, entre outros. Seu gosto também é um pouco amargo (na minha opinião) se comparado com o de coco e amendoim.

Benefícios: desintoxica o organismo e ajuda na reformulação da flora intestinal, possui proteínas, vitamina B1 e Niacina e ajuda a dar mais energia.

Leite de soja

O leite de soja, se bem preparado, não fica com aquele gosto característico de soja e é bem versátil! Dá para usar em receitas doces, salgadas, beber… É realmente um substituto do leite de vaca.

Benefícios: DOZE vezes mais proteína que o leite de vaca, regula o intestino, ajuda a reduzir níveis de colesterol, previne e trata osteoporose, diversos aminoácidos essenciais — que se combinados com outros formam mais proteínas. A única coisa a se atentar é se você tem alergia a soja, se não for, seja feliz!

Como preparar o leite vegetal?

Cada leite possui um preparo mais específico para ficar melhor e mais gostoso, mas basicamente, todos que citei, tirando o de soja, basta bater um pouco do ingrediente escolhido junto com água morna e depois coar com uma peneira bem fina ou pano.

O de soja requer uma preparação mais específica, precisa deixar a soja de molho, ferver, bater com água e ferver mais um pouco. Talvez compense comprar pronto, já que é um dos mais baratos no mercado.

Quanto custa o leite vegetal nos mercados?

Tudo vai depender da marca e do local, mas basicamente eles variam de R$7,00 às R$20,00. É um valor alto para o litro do leite, mas eles possuem muitos benefícios, se comparado ao leite da vaca.

Eu já fiz um post informando as propriedades e os malefícios que o leite da vaca faz para a nossa saúde, dá uma conferida para você ter mais um motivo para consumir leite vegetal. Talvez seja melhor preparar em casa, mas tudo vai depender da sua rotina e do seu dinheiro.

Como você viu, as opções de leite vegetal são grandes, são fáceis de fazer e trazem um grande benefício para sua saúde, além de não promover nenhuma dor e sofrimento para as vaquinhas.

Que tal agora entender um pouco mais sobre uma dieta vegana e dar uma olhada em uma projeção feita, caso todas as pessoas parassem de comer carne?

Bia SilvaLeite vegetal: quais são, quais os benefícios e como usar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *